08/12/14

Comic Con, para o ano eu vou!

Acabou a Comic Con Portugal e do que vi foi pelo Facebook e algumas reportagens na televisão. Algum cosplay, sim senhor. Mas acima de tudo muita gente envergonhada com roupas civis. Ora este evento é a oportunidade de qualquer fã poder algutinar-se nesse mundo geek e há que aproveitar.

Eu confesso que não conseguiria ir à Comic Con em Full Mode, mas há umas certas peças que iria vestido num piscar de olhos. A minha favorita é a roupa do Marty McFly do Back to the Future:


Outras mais discretas seriam as do Tyler Durden (mas difíceis de encontrar)


E o casaco do Drive (este muito dispendioso)

Vergonha me faltasse e eu iria ao estilo do Dude de "Big Lebowski", estando a dificuldade na escolha de ambas as versões (dependendo do frio que se faria sentir nesses dias, pois de boxers não me aguento)


Podia sempre ir num simples smoking, acompanhado de diversos adereços:
Com óculos de sol e Neuralizer de um Men In Black;
Ou com uma pistola e um Martini como James Bond...


Ou mais colorido, para me encontrarem por lá...


E por fim, eu não tenho tomates para ir vestido de cores tão garridas, mas se houver um colega que alinhe comigo, poderemos ir como esta dupla de Dumb and Dumber. Fica o convite.





A Marvel e a Identidade musical

Eu sou grande fã da Marvel e do seu Universo Cinemático, mas o seu principal defeito e enorme falha é o tratamento que dão às bandas sonoras dos seus filmes.
Se conseguem criar óptimas peças, algumas bem icónicas (como Captain America ou Iron Man 3), é depois trocar de compositor e recomeçar do princípio...

Isto faz com que os filmes não tenham identidade musical. Cada um dos personagens deveria ter uma melodia que os associasse. Pensem no Indiana Jones, James Bond, Superman, Batman, que raios até os X-Men, eles terão sempre um refrão para memorizar e assobiar. Na Marvel? Reciclam-se.

Tudo isto porque já se pode ouvir o tema de Avengers - Age of Ultron, onde dizem ser "a darker tone than any of the previous movies". Que se lixe o dark, eu queria mesmo era uma continuação do excelente tema do Alan Silvestri!

(cliquem no SITE OFICIAL e a música reproduz-se automaticamente)

07/12/14

Poster Caseiro: Crash (2004)

Os Estados Unidos andam a ferro e fogo quanto à questão racial, por estes dias. Se os polícias andam nervosos e com a violência à flor da pele, não é de estranhar que este cartaz aproveite esta altura para se dar a conhecer.
Questões raciais, choque de cores, todos ficam a perder, todos saem magoados.




Também visível nas páginas do Facebook e Deviantart.

05/12/14

Terminator: Days of Future Past

O que me deixa entusiasmado:
  • A coexistência de dois T-800, num choque temporal entre continuidades. Mal posso esperar por aquela luta entre velho e novo.
  • Para além das múltiplas referências a anteriores filmes (que nem isso me aquece o espírito), há que louvar a consistência da franchise em repetir as frases mais famosas da franchise: "Come with me if you want to live" e "I'll be back!" (no 3º filme quiseram fazer duas versões alteradas, os brincalhões). Certamente que no filme teremos também o "Get out".  Isto é como o Star Wars, qual o episódio que não tem os "I have a bad feeling about this"??
  • E finalmente vamos poder ver a "TIME MACHINE!". É mostrada ao 5º filme, já não era sem tempo...


O que me deixa curioso:
  • Uma espécie de sequela/reboot na mesma linha do Star trek e do X-Men, onde apagando temporalmente a continuidade podem gerir à vontade futuros desenvolvimentos, sem que com isso esqueça os filmes anteriores.E isso é um alívio. Eu não queria apenas um remake...
  • A Khaleesi não chega aos calcanhares da Linda Hamilton, isso é ponto assente. Mas deve conseguir agarrar o personagem (completamente diferente da mentalidade de Sarah de 1984) de outra forma, distanciando-se da de Linda. Veremos.
  • O título é uma bosta. Se o corrector automático tenta sempre modificar-me a palavra, há a dúvida se os produtores quiseram "brincar com as palavras" ou se Genisys tem algum fundamento para a história. Aguardemos. 
  • O trailer tem um feeling Série B, mas como o filme supostamente se passa em 1984, se as sequências estão comprimidas em efeitos mais tradicionais e cenas de acção realizadas no local, pode ser que isso seja apenas uma ilusão. Àparte os robôs e o T-1000, pode ser que todo o conjunto tenha um visual menos "plástico". Rezemos.


O que me preocupa: 
  • O Endoskeleton Arm do T-800 em CGI barato. Porra, vai-se o Stan Winston e esta malta já não sabe trabalhar com animatronics...
  • Jai Courtney é dos piores actores actualmente a trabalhar em filmes Série A de Hollywood.
  • Demasiadas referências ao passado da série e provável falta em criar novas referências. Pelo menos o Salvation fez ambas as tarefas.
  • Que tenham mostrado todos os melhores momentos do filme no trailer. E isso seria muito mau.
  • As más línguas em relação a este trailer fazem-se sentido por todo o lado. A estreia é só para daqui a meio ano, mas será que o box-office ficará afectado, deixando assim (novamente) em risco as duas outras sequelas planeadas? E ficaríamos mais uma vez pendurados...

 

03/12/14

Posters Caseiros: Série Lusa, a exposição


Pronto, levanta-se o véu e desvendam-se todos os segredos entretanto escondidos: Está tudo revelado na página 13 do Press release da FBP!



Sim, leu bem. A exposição será toda de cinema português!

Filmes antigos e recentes, clássicos e xungas. Há lugar para todos. Desde as comédias dos anos 30/40 até aos da actualidade.
Principalmente quis dar uma maior visibilidade aos filmes mais vistos em sala. Porque são obviamente filmes mais conhecidos e onde o público estará mais capaz de se enquadrar com as ideias transmitidas nos cartazes. Quero trazer pessoas à exposição e comentar o que vêem, não afastá-las com um nariz torcido...

De um ponto de vista mais pessoal, arrisquei mesmo em filmes que não gosto. Confesso desde já que não vi alguns dos filmes explorados.
E não... Não fiz nem vou fazer qualquer versão para o Branca de Neve de João César Monteiro.

Portanto, esta quinta-feira, façam favor de aparecer por lá.
A exposição estará acessível de Quarta a Sábado (das 18h às 02h) e fica até depois do Ano Novo.


01/12/14

Cosplay para Comic Con Portugal

Se a Legion 501 não faltará (assim como os seus Stormtroopers e almirants)
certamente estará garantida uma pequena lista de cosplay a partir de dia 5 no Porto.
Porque uma Comic Con não é Comic Con sem estes personagens recorrentes... Sejam de cinema, TV ou videojogos...

Star Wars sempre em grande... Com Leia em bikini e Boba Fett


Harry Potter


Qualquer um dos Avengers


Batman


Halo


Wolverine


Ghostbusters


Game of Thrones


Indiana Jones


Onde está o Wally


Freddy Krueger

 
 V for Vendetta


Walking Dead



e é claro, Super Mario




Embora os portugueses não sejam ainda tão sofisticados como os outros países, era formidável encontrar dois dos tipos mais bizarros e interessantes do cosplay:
Os Steampunk


E os meus favoritos, os Mash-up's





E tu, como irás vestido?

26/11/14

Cinema Animal

O Miguel Ferreira do blog Créditos Finais convidou... E eu não recusei!
Segue o texto da minha participação para a rúbrica Cinema Animal, onde propõe um animal e cada um fala num filme/série TV onde esteja presente um desses espécimes.  
Ele perguntou "Falcão", ao que eu respondo...


"Calhou-me na rifa um animal majestoso, hipnotizante e complicado. É complicado, não em feitio (que como é certo, nunca socializei com nenhum até hoje) mas em termos triviais: Quantos filmes com falcões consegue um cinéfilo enumerar? Eu lembrei-me do Manimal, mas queria afastar-me de séries televisivas, e principalmente desta série... 
Enquanto retirava da memória close-up's de panteras e cavalos dos anos oitenta, a mente divagava para Spielberg. E o seu Tintin de 2011 abriu-se-me. 
O falcão é co-protagonista da melhor cena de acção do filme (e quiçá desse ano), onde um plano sequência leva os heróis de uma barragem no alto do monte até à beira mar de um país oriental. Espalhando especiarias pelos ares arábicos, detritos imobiliários por água abaixo e arrastando militares destravados por ali abaixo, e as garras desse falcão que não deixam Tintin sorrir nem um pouco no fim desta perseguição completamente insana. Agarra daqui, escapa dali, lá vai o precioso papel... 
É certo que depois o falcão sai de cena e não tornando a aparecer no filme, mas deixa a sua pegada como um bicho francamente temperamental e persistente. Que diabo, se eu sempre vi "The Adventures of Tintin - The Secret of the Licorn" como um digno sucessor de Indiana Jones, quanto mais o viria como o verdadeiro quarto capítulo que Spielberg deveria ter realizado. E daí virão as óbvias comparações com os bichos da trilogia do Homem do chapéu, onde se junta às cobras, insectos e ratos para nos deixar com comichão, desprezo e olhar inflamado."




Podem ler o artigo na íntegra e as escolhas dos restantes participantes aqui.
Obrigado pelo desafio!

25/11/14

Nothing to see here, move along...


Mais do mesmo. Este franchise canibaliza-se uma vez mais...
Duas coisas me vêm à mente após ver o novíssimo trailer de Jurassic World:

Ponto 1: Sequela desnecessária de outra obra-prima de Steven Spielberg. Isto é o equivalente a Jaws 3, qual parque para comer multidões...

Ponto 2: Salientam afincadamente que há uma monstruosidade jurássica criada pelos cientistas, que é mais monstruoso que todas as monstruosidades que eles ressuscitaram, só posso concluir que se trata deste bichinho em baixo.

Vai ser King Gidorah, certo? Digam-me que vai ser ele!


Ok, mesmo que engula estas minhas palavras aquando do visionamento de tal feitura (e espero que sim, porque querem-se bons filmes, né?), fico apreensivo com o futuro a médio prazo: E depois deste Jurassic World, se tiver o sucesso comercial esperado, virão outras sequelas?
Fazem o quê? Jurassic World 2? reabrindo o parque, tipo, "Tudo Ok pessoal, está tudo controlado", até que tudo vá pela pia abaixo novamente.

24/11/14

Universo paralelo: 1984/2014


A Take 37 deste mês pode ter-se focado essencialmente neste ano magnífico de 1994. Mas como sabem, o ano de 1984 também foi mágico. E de que maneira, tal é a minha dúvida entre ambos os anos...

Ora, quis fazer um pequeno jogo experimentalista com estes trinta anos que já nos separam... Como seriam os filmes e tendências de hoje estreados nessa altura. E vice versa! Seguem alguns dos exemplos do que poderia acontecer de diferente.


1984 como em 2014

  • Beverly Hills Cop não seria um dos filmes-sensação do ano: Eddie Murphy é box-office poison. E francamente, o sub-género buddy cop movie não é nada popular hoje em dia.
  • Gremlins tornar-se-ia um franchise com inúmeras sequelas. Anunciariam imediatamente após o sucesso do filme que o plano inicial sempre foi "criar uma trilogia blahblahblah"... 
  • Red Dawn seria um fracasso. Porque hoje em dia, filmes patrióticos, who cares...
  • A Marvel andaria a lançar os seus filmes com histórias da altura.
  • Em concorrência directa com The Last Starfighter, haveria o filme PacMan.
  • Rubik seria um filme de terror, tipo The Ring. Só porque sim. Os executivos dos estúdios andariam sempre atentos às modas...
  • Poderíamos ter o filme Nineteen Eighty-Four em versão Found Footage. Porque é fácil e barato de filmar deste modo. E porque até se adequava o tema, não?
  • E não podia faltar um enorme Crossover nos cinemas. Qual o género mais popular nos anos oitenta? Acção. Mais precisamente, polícias. Como ainda não tínhamos o John McClane, nem o Martin Riggs (E o Axel Foley estaria a estrear neste ano. Ahjá me esquecia, seria boxoffice bomb), juntariam a nata policial que nos renderam um bom punhado de sequelas na década anterior: Shaft, Dirty Harry, Paul Kersey (Charles Bronso dos filmes "Death Wish") e Popeye Doyle (Gene Hackman de French Connection). Juntá-los para uma missão à la Expendables, a matar dois coelhos de uma cajada só. Porque muitos já são velhos e coiso...



2014 como em 1984

  • A Million Ways to Die in the West seria um enorme sucesso, porque não só o tipo de humor é mais apelativo para essa época (os non-sense movies dos ZAZ andavam a quebrar tudo).
  •  Vannila Ice faria a música oficial para o 22 Jump Street
  • Veronica Mars nunca seria feito, because... Kickstarter...
  • Nem o How to train your Dragon 2, Big Hero 6, Lego Movie ou qualquer outro filme de animação existiria, ou andaria no fundo das tabelas e do imaginário infantil. Tudo porque a animação andava morto e enterrado por essa altura (pelo menos até 1989 e a chamada Disney Rennaissance)
  • Edge of Tomorrow seria um enorme sucesso de bilheteira. Porque Groundhog Day não existiria ainda (e deixaria uma narrativa original fazer o seu trabalho na cabeça dos espectadores, em vez de andarem a fazer comparações a toda a hora, tipo Groundhog Day meets Aliens meets Saving Private Ryan...) E porque há 30 anos atrás, as não sequelas eram os campeões de bilheteira.
  • The Monuments Men ganharia alguns Óscares, porque sabem, antigamente era esperado que este tipo de filme fosse levado ao colo.
  • Os High-Concepts eram a coisa mais popular em 1984. Logo, filmes que andam por essas leviandades ganhariam a corrida no fim do ano. Filmes como Let's be Cops, Sex Tape, Maze Runner e Vampire Academy... Me-Do

22/11/14

A reboque de Phillip Glass

E se Christopher Nolan se inspirou em 2001 A Space Odyssey para o seu Interstellar, Hans Zimmer bebeu de Koyaanisqati.
É favor ver este "documentário" hipnotizante.

 

20/11/14

Poster Caseiro: INTERSTELLAR (Versão 2)

A ideia andava lá...
O capacete, a estante, o código morse e a 5ª dimensão minimalizada e contida nas linhas.
Ajudou o facto de andar numa corrida contra o tempo: De uma assentada saiu outro, como que a clamar por mim.
O poster é um tremendo spoiler? Sim, mas quem não viu, provavelmente não chega lá...
É críptico, e é assim que se quer.

Na sua versão A2, pode-se ler o título em Morse.
Também nesse código está escrito STAY, no colarinho.
Pequenos detalhes que podem passar despercebidos.



Também visível nas páginas do Facebook e Deviantart.

Poster Caseiro: INTERSTELLAR (Versão 1)

The clock was ticking...
Na verdade, o relógio não parava e corria atrás de mim. Se já via algumas ideias a brotarem como cogumelos pela internet fora, tinha de me despachar antes que os outros designers esgotassem os conceitos todos... E um deles já andava por aí a roçar  a minha ideia. Teria de ser rápido.
Deadline, até ao fim da semana. Não passou desta noite.

Não só concluí com sucesso, como saíram dois de uma fornada!
O segundo passou a primeiro na partilha e o meu poster final sairá amanhã.
Até lá, vislumbrem uma versão minimalista da "relação entre Cooper e a filha, num conceito onde a viagem espacial se cruza com o relógio deixado a Murphy".



Também visível nas páginas do Facebook e Deviantart.

19/11/14

Dvd's da SIC com a Visão/Expresso

Coço a cabeça tentando perguntar-me quem de facto comprará os DVD's da Visão/Expresso...
Os dois exemplos mencionados nas imagens valem o que valem, mas entre cinema, torrents e TV, quem de facto estará interessado nisto?


Eu proponho uma opção muito mais concreta e que decerto todos estarão mais interessados: Sic Filmes.
A Sic Filmes, se bem se lembram, era um projecto sólido (enquanto havia dinheiros estatais a apoiar), com filmes muito interessantes como Monsanto, Lampião da Estrela, Alta Fidelidade ou 8 8.
Foram acima de duas dezenas os (tele)filmes com caparro cinematográfico que foram estreando na Sic ao longo dos anos e que desapareceram sem deixar rasto... É claro que o Amo-te Teresa, tão popular que se tornou, se consegue encontrar por aí em TVrip, mas que se saiba, nunca houve uma edição digna em formato DVD.
Assim, apelo a quem de direito, que pegue nesta série de filmes e lhe faça uma colectânea toda catita. Para toda a gente (re)ver. Sei que deverão haver alguns obstáculos autorais, legais ou financeiros que possam impedir tal façanha, mas cruzo os dedos para algum dia ver isto produzido.
Tá dito.
Agora relembrem um pequeno vídeo em "resumo mix" do que a malta podia oferecer ao telespectador:

TARS box? Hell yeah

Quando fizer a DVD BOX para o Interstellar, vou concerteza imprimir este mini-comic e juntá-lo aos diversos extras e props que reunirei.
Já estou a pensar em formato T.A.R.S. para a caixa.



Podem ler o "capítulo perdido" do filme de Christopher Nolan neste link.

Superman - The meh movie

Estava ali a ver o Superman de Richard Donner na TV e dei-me conta que afinal, eu nunca gostei do filme. Agora constato porquê.
Aquilo está apinhado de diálogos kitsh, personagens histriónicas e ciência completamente ridícula (nomeadamente a cena final do "girar do globo").
Ora meus meninos, isto parece o Batman '66 com Adam West. Só que com mais budget.

Quem fala mal do Interstellar para dizer badalhoquices sobre ciência, espero sinceramente não ser fã deste filme de super-heróis.
Por falar em super-heróis, Man of Steel "É", de facto, até hoje a melhor adaptação do personagem.

Agora venham as odes de sacrilégio, as catanas e os archotes em punho.



(E sim, aquilo é chumbo nos molares do Superman. Deve ter tido cáries em Krypton, o indestrutível...)

15/11/14

Recriar as videocapas da TV Guia: TCN edition!

Ora, para promover a minha nomeação aos TCN Blog Awards (e também promover a cerimónia em si), nada melhor do que aglutinar ambas as coisas!
Lembram-se quando a revista nos oferecia a videocapa dos Óscares, ou de uma gala televisiva (tipo Festival da Canção, ou abertura dos Jogos Olímpicos), porque é que nós não poderíamos ter uma também, hem?



Comentem, partilhem, imprimam!

13/11/14

Expo teasing

Relembrando que estes posters que irão estar presentes na exposição da Fábrica do Braço de Prata dia 4 Dezembro NÂO IRÃO estar incluídos no Livro Posters Alternativos Volume 2, mas sim num Vol. 3, ligeiramente mais pequeno.

Estes são pequenos detalhes para aguçar o apetite de quem já pensou em marcar visita à exposição. Detalhes tão pequenos que nem irão conseguir adivinhar de que filmes se tratam...

10/11/14

Interstellar

Interstellar: Check 
Percebo que haja gente revezada com o filme. Aliás, o Christopher Nolan já provou por diversas vezes ser de extremos. Mas quanto a mim, Nolanite assumido, venho do cinema de sorriso nos lábios.
Apesar das inúmeras falhas que apontam ao filme (e não discordo em parte delas), não se pode supor que um filme tenha de ser perfeito. Aliás, quando alguém tenta atingir esse patamar de perfeição, fá-lo de modo frio e corta a empatia que o público possa ter com o filme. Falo é claro de Kubrick e o seu 2001... Este Interstellar tem de ter falhas para parecer humano, um pouco como o robô TARS (que tilintava pontos comuns com a emoção humana).
Um filme sem falhas deixa de ter piada, certo? Senão mando-os já ali rever a fantástica série Cosmos, para esquecer o puro entretenimento cinematográfico...
E depois, isto põe o Gravity a um canto. É mais rico no seu todo e as relações humanas conseguem aqui uma amplitude maior do que o Gravity, onde pela sua estrutura estava obviamente confinada e limitada ao seu vazio espacial.
Outro pormenor que me dei conta ao sair da sala, é que lembrando a ideia de que Steven Spielberg era o primeiro interessado em realizar o filme, acredito agora que ele o adiava indefinidamente por talvez ter um certo receio do seu conteúdo. Acredito que Spielberg não teria mãos para tal filme. E olhem que eu sou um enorme admirador do Steve, hem.
Mas pronto, já se sabe que vai ser um filme a levar pedrada de um lado e carinho do outro. Por isso, escolham a vossa trincheira.

Warning: Not my poster!

09/11/14

Posters Caseiros: Vol. #...


Lembram-se desta pequena pérola do ano passado, presente nestas fotos?
Ora, primeiro é para informar que estarão abertos novos pedidos de impressão deste "Posters Alternativos Vol.1" para os interessados que não tiveram hipóteses de lhe meter a mão na primeira edição (pudera, foram só 20 cópias!). ...






Como também é para ir atazanando a malta que está à espera do Volume 2 e avisar que este já tem mais de metade de conteúdos preenchido... Sim, está assim já tão recheado!

MAS... também para evitar certas especulações, de que as dezenas de posters que irão estar presentes na exposição da Fábrica do Braço de Prata dia 4 Dezembro NÂO IRÃO estar incluídos neste Vol.2...
Sim porque há uma surpresa chamada VOLUME 3, guardado especialmente para esta colecção (jaws dropping). Sim, é mesmo algo que não se enquadra com os do segundo livro e que merecerão um livro à parte, apesar de certamente ser menor no número de páginas.
Mais não digo.

04/11/14

Posters Caseiros: A Exposição

Os rumores eram verdadeiros...
Uma exposição dos Posters Caseiros está para breve!

A partir de dia 4 Dezembro, poderão ver ao vivo uma série de cartazes da minha autoria na Fábrica do Braço de Prata. Estarão expostos até depois do Ano Novo na Sala Arendt.






A outra novidade é o tema dos posters: Inéditos e nunca vistos.
Andei a trabalhar numa colecção especialmente dirigida para o efeito, entre 20 a 25 exemplares (ainda estou a definir estes números finais) de posters nunca vistos. Tenho estado a deixar pistas na página FB com plantas e esboços do layout da mesma. O tamanho será A2 e será possível poder adquirir cópias, mediante encomenda por parte dos interessados.


Não deixem então de ficar atentos a mais novidades, que para breve serão reveladas mais informações.
Quero agradecer obviamente a todos os que me apoiaram e têm seguido a rúbrica. Sem o vosso interesse, nunca teria tido a persistência de levar a cabo esta aventura. Obrigado.
Por isso, marquem a data na vossa agenda: INAUGURAÇÃO marcada para dia 4 Dezembro 2014.