24/04/08

Teimosos e desenvergonhados


Michael Haneke está a ultimar o seu último filme, basicamente uma fotocópia da obra que realizou há precisamente 20 anos com o mesmo nome: Funny Games vai estrear exactamente igual ao original. Há-os que se deitam à sombra de um sucesso, de um filão de êxitos ou por pura e simplesmente por mania e falta de talento... As insistências não dão jeito nenhum, mas Haneke parece não ser o único:

Uwe Bowl - Continua a insistir em fazer maus filmes. Com particular mau gosto nas adaptações de videojogos: House of the Dead, Alone in the Dark, BloodRayne e Postal são os grandes exemplos. Quer agora pegar no Far Cry. Alguém que pare este homem!

George Lucas - Teima em reeditar os seus Star Wars, de todas as maneiras e feitios. Com ou sem Jabba, diferentes espíritos de Anakin no final do sexto capítulo, edições especiais, definitivas ou lá o que seja desde que lhe renda mais alguns dólares.

George A. Romero - O seu talento apenas passa por filmes de zombie. Afinal, é o maior divulgador deste sub-género. Mais de um terço da sua filmografia como realizador é deste género. A saga "Dead" conta já com cinco capítulos: Night, Dawn, Day, Land, Diary e com uma sequela deste último anunciado no imdb...

Takashi Shimizu - A sua filmografia quase se resume vergonhosamente a Ju-on/The Grudge, suas sequelas, remakes e sequelas de remakes... Escandalosamente, parece não querer fazer mais nada do que já tem feito, tendo mesmo já programada uma terceira parte do remake norte americano. E pior, em vez de melhorar e subir a fasquia da qualidade, fá-lo cada vez mais intragável. Senhor Shimizu, reforme-se.

Mas este David Michael Latt é o pior deles: Pior que fazer maus filmes, faz clones de outros filmes... Copia-os sem vergonha na cara, descaradamente cópias baratas dos maiores blockbusters de cada ano. E apressam o seu lançamento em DVD (todos eles) para assim sair primeiro que o verdadeiro e original filme. É ridículo vê-lo dirigir filmes de nome "Allan Quatermain and the Temple of Skulls" (alguém disse Indiana Jones??), "100 Million BC" (este já veio atrasado contra o de Emmerich) ou "Street Racer" (isto vai ser um fartote de riso...). Alguém se lembrou de o acusar de "carreira de plágio"?





Post Scriptum
Tommy Lee Jones - Será impressão minha, ou ele faz sempre de polícia em perseguição de um fugitivo e/ou criminoso, desde que ganhou o Óscar pelo Fugitivo?

4 comentários:

Ricardo disse...

da repetição vem a perfeição, não é verdade, dizer que o senhor Romero está passado é quase "crime" - estou a brincar - e o senhor Haneke, explicou de modo muito convincente os motivos do seu remake e não esqueçamos que Lucas deu forma ao cinema americano e foi quase o criador do blokbuster (com tudo o que tem de bom e de mau), mas de facto em relação ao tal latt, de facto é oportunismo descarado.

brain-mixer disse...

Sim, a tua defesa é coerente, mas eu não acredito numa filmografia deste calibre... Qualquer realizador que não experimente diversos géneros de cinema (seja F-C, comédia, guerra) não é Homem não é NADA!

Ah e não referiste os outros dois... Gostava de saber a tua opinião sobre eles LOL!

Abraço ;)

Ricardo disse...

sim o senhor Bowl e o senhor takashi shimizu não tento mérito como os outros três.

fiquei a pensar naquilo que disse em relação a um realizador ter que fazer filmes de todos os géneros e cheguei a uma conclusão: deve ser um dos maiores fans do Ang Lee, é que agora depois de thriller erótico, filme inglês de época, filme de BD, Western, artes marciais e drama vem uma comédia sobre o grande festival de música que marcou uma geração: woodstock

brain-mixer disse...

Sim, o Ang Lee é polivalente, é verdade sim senhor. Mas falta-lhe mesmo outros dois géneros que referi lá acima: Guerra e F-C, ah poisss :P
Quando escrevi aquilo estava a lembrar-me do senhor Spielberg ;)