16/01/11

Rivais do cinema


Fora da tela há outras rivalidades que não as óbvias. Freddy VS Jason ou Alien VS Predator são apenas ficção. É a rivalidade NO cinema, não DO cinema.
Outras "turras" que por aí andam são algumas delas bem mais interessantes:


Lumières – Edison

A mais antiga rivalidade do cinema.
A História dita que os irmãos Lumières desenvolveram a habilidade de captar em película e projectar através de luz, imagens em movimento. São os inventores do cinematógrafo. Mas Thomas Edison, raposa velha e detentor de várias patentes e invenções populares (tais como a lâmpada eléctrica), não se deixou atrasar nesta oportunidade alheia. Reinventou a forma de fazer cinema e deu-lhe fama e proveito, ao torná-lo num objecto comercial. Inventava o Kinetoscópio. Em França, os Lumières ainda não se apercebiam do tesouro que tinham entre mãos e davam-lhe apenas um uso experimental e mera curiosidade científica ao apresentá-lo ao público. Mas do outro lado do Atlântico, Edison, capitalista americano, registava como sua patente e ganhava dinheiro com isso. Estava a tornar o cinema como uma forma de arte lucrativa, ao dar aos ricos uma forma de distracção.
Um século depois, o cinema é uma das formas de arte mais populares do mundo (e uma das mais lucrativas).
O pico da batalha:
1895, ano determinado para o nascimento do cinema.


Star Wars / Star Trek

O duelo mais famoso da lista.
Entre os dois lados da barricada, os fãs são muito diferentes de si. Apesar da génese ser a mesma, são conceitos opostos que variam em redor da F-C. Entre a exploração espacial mais aventureira, ou a análise social e política entre os temas mais regulares de Star Trek; Star Wars vai pelo lado épico e de entretenimento, com os seus bons e maus clássicos e a propaganda explosiva.
Star Trek é um mundo à parte de Star Wars e é por isso que tanto chocam um com o outro. É muito difícil alguém gostar muito de ambos. E porque Star Trek nasceu primeiro, nos anos 60 com a mítica série original, foi com a popularização generalizada de Star Wars no final dos 70’ que atirou Star Trek para um canto. Os fãs de SW gozaram desde logo então de uma maior visibilidade e tornou os Trekkies como os marginais e nerds elitistas. Estes últimos atacam com o argumento de que são os fãs da “verdadeira e mais precisa" ficção científica.
A batalha entre os dois grupos está a passar por uma revolução, muito devido à má prestação das novas prequelas de SW. E o conceito de trekkie poderá mudar drasticamente com a revolução que foi o filme de JJ Abrams...
O pico da batalha:
1997. Ano do relançamento da trilogia original da Guerra das Estrelas nos cinemas, por alturas em que Star Trek estava na transição para a "The Next Generation".


Schwarzenegger / Stallone

Nos meados dos anos 80, estes dois andaram às turras, insultaram-se na imprensa e batalhavam-se no box-office. Era o começo da carreira de ambos, quando os dois explodiam em Hollywood. Eram dois "touros" de testosterona que digladiavam o título de Action Hero do cinema. Eles dominavam o género de acção durante essa década.
Tinham sido compinchas, zangaram-se, reataram, voltaram a zangar-se e a ofenderem-se mutuamente. Mantiveram carreiras idênticas (filmes de “acção-destroy”, musculaturas exageradas e apetência regular por comédias ligeiras), mas durante estas duas décadas, nenhum deles saiu a perder, apesar das oscilações de ambos. Mas na década de 90 fizeram as pazes, foram sócios fundadores do Planet Hollywood e ainda hoje são amigos que até aparecem juntos em filmes (Expendables).
O pico da batalha:
1985. Commando de um lado e Rocky IV/Rambo II do outro.


Silver / Bruckheimer

Cada um joga no género de acção explosiva e de grande orçamento. O auge deste duelo aconteceu em finais dos anos 80, enquanto Joel Silver se saiu com obras tão fascinantes como Die Hard, Lethal Weapon e Predator, houve uma dupla que foi ganhando o seu pequeno espaço: Don Simpson & Jerry Bruckheimer. Desde Flashdance, Top Gun e Beverly Hills Cop, os blockbusters estavam a ser lucrativos para estes últimos. Mas com a morte de Don Simpson, Bruckheimer decidiu continuar sozinho (Veja-se a espiritual comparação dos logotipos entre o antes e depois). É então que o jogo muda de mão e a partir de 1995, foi o marco de mudança para Bruckheimer.
O pico da batalha:
No final dos anos oitenta, quando ambos lançavam sucessos. Mas em 1995 também houve escarramuça.


Pixar / Dreamworks animation

A Pixar lança o primeiro filme em 1995 com Toy Story e todos percebem que uma parte do futuro passa por aqui. A animação CGI viria para ficar. Logo Spielberg, Katzenberg e Geffen (SKG) trabalham nesta área. Têm o seu primeiro filme em 1998, curiosamente com temática idêntica à da Pixar: Antz de um lado e A bug's life do outro. As formigas eram coincidência a mais. 2001 era a vez dos Monstros. E em 2003 haveria outra: Peixes.

Passados uns anos, cada companhia seguiu o seu curso. Bastante diferentes, diga-se. A Dreamworks pelo caminho da comédia e satirizando a cultura-pop. A Pixar preferiu apostar nas histórias, enternecedoras e moralistas. Hoje o duelo debate-se sobretudo no Box-Office. Se a Pixar consegue na maioria das vezes o lugar acima, a Dreamworks consegue com diversos títulos bons resultados na totalidade (veja-se os seus 3 filmes deste ano) e faz uso (abuso) das sequelas. Veremos o que nos trarão nos próximos anos.
Este é um duelo que ainda vai render muita porrada.
O pico da batalha:
No começo de ambas as companhias, quando lançavam temas idênticos.


Marvel / DC

A DC já colaborava com a Warner desde há muito. Superman e Batman eram adaptados com sucesso, com muitas sequelas atrás (e de qualidade duvidosa). E a Marvel andava nas ruas da amargura, ao adaptar o seu invejável catálogo de forma vergonhosa. Howard the Duck foi talvez o ponto mais baixo dessa fase, onde houve mesmo uma versão de Spiderman de Honk Kong, com redes de baliza a sair-lhe das mãos. Ou até o Fantastic Four e Captain America de Roger Corman... Nos comics, a luta era geralmente um empate, mas no cinema estava completamente desigual. E em 1998 a história mudou: Blade é um pequeno sucesso e arriscam levar os seus super-famosos nomes da forma mais blockbusteriana possível. Com estrelas conhecidas, estúdios de 1º linha a pegar nos projectos, saíram os sucessos que hoje conhecemos. Hoje, a luta no cinema está ao rubro, nunca vista até hoje. A qualidade das aventuras felizmente não decaiu bastante (apesar de alguns percalços). A Marvel espera ansiosamente do retorno dos direitos dos grande nomes à casa-mãe, para assim reger da melhor forma o seu capital. Com a entrada da Marvel na Disney, aguardamos com expectativa para ver o que a DC irá fazer. Aqui vai doer a sério!
O pico da batalha:
Ainda está para vir. The Avengers está a chegar e Justice League está a ser preparado. Com tantos confrontos nos últimos anos, espera-se algo épico.


Team Edward / Team Jacob

Este blog é à prova de histerismo. Mesmo não apreciando a saga Twilight, tenho forças para referir qual a razão porque tantas fãs se “insultam e ofendem”. Há quem goste do Vampiro, há quem goste do Lobisomem... Para mim é igual, ambos não têm futuro.
Entre as fanáticas neuróticas, discutem entre coragem, romantismo, músculos, cor dos olhos ou o amor que Bella tem por cada um deles. E eu, quero lá saber...
O pico da batalha:
Estreia de New Moon. Jacob estava a despontar e ainda Bella andava toda trocada. Com o tempo isso passa-lhes.

4 comentários:

Loot disse...

Muito bom como é habitual. Sempre com grandes ideias Edgar :P

A batalha da DC e da Marvel ainda vai dar que falar no cinema. Na BD a Marvel de uma forma geral tem ganho (em termos de vendas), mas actualmente a DC até me parece andar com melhores ideias.

Abraço

ArmPauloFer disse...

Grande artigo!

Belas batalhas te foste lembrar. Gostei de todos os casos. E concordo com Loot, pois acredito que a DC Comics ainda se vai reabilitar no cinema, apesar de para já só com Batman estar a capitalizar e a Marvel ter começado o seu dominio nos últimos anos com muitos títulos bem sucedidos (Iron Man, Spiderman, X-Men e acredito que Thor, Cap.América e o The Avengers vão se sair bem). Vamos ver como se safa o Green Lantern e o reboot de Superman...

brain-mixer disse...

Loot, eu fico mais ansioso pela Marvel que pela DC, apesar do grande Batman... Mas a Marvel tem um "catálogo" mais apetecível ;)

ArmPauloFer, a Marvel anda é com ganas de reaver os títulos que andam por aí perdidos noutros estúdios, isso é aquilo que eu chamo de "Guerra Fria", LOL

Abraços

Loot disse...

O que eu queria dizer é que actualmente a DC anda com melhores ideias na BD do que a MArvel.

Em termos de filmes, a DC tem tido algum cuidado nos filmes que lança e não esqueçamos que watchmen é DC e V for vendetta também (ainda que pela Vertigo).

A Marvel teve aí uma altura que só lançava porcaria, agora está melhor e quero ver o que vai resultar da compra da Disney.