13/10/09

Copy/Paste

<<Nada se cria, nada se perde, tudo se transforma...>> LAVOISIER

Títulos edificados
De um trailer surge um título nascido no topo de uma metrópole. O movimento é subtil e torna-se mais imponente à medida que se afasta do solo.

Sin City
A cicatriz de um nome surge em sangue: A cidade do pecado está inscrita nas próprias ruas. Nem será preciso procurá-lo no trailer. também no filme o título se dá a conhecer deste modo.


The Incredibles
Apesar de não ser o título do filme com este nome a surgir, refira-se que este trailer menciona os anteriores filmes da Pixar por entre uma cidade 3D, arquitectonicamente desenhada para "escrever" as suas obras-primas. O exemplo deste C/P é o Finding Nemo.


Hancock
Se no teaser as frases surgem por entre as nuvens, no trailer#1 nada disso acontece. Pelo contrário, no final cresce em toda a sua apoteose o nome deste anti-super-herói: Hancock!


Inception
A nova obra de Christopher Nolan pela ficção-científica dignifica o tom misterioso do teaser. E por entre as sinuosas ruas de uma cidade do futuro, as letras vão-se formando ao revelar uma palavra.

4 comentários:

ArmPauloFerreira disse...

Também tenho notado nessa tendência.
Bem visto!

Há um forte apelo em utilizar o lettering nos filmes de uma maneira mais artística. Além deste caso temos visto também aplicar os créditos iniciais em efeito 3D como se estivessem presentes na imagem.
Recordo-me do Panic Room de David Fincher... até bem mais recente na série televisiva Fringe.

Fifeco disse...

Diria apenas que falta aí um e por sinal bem antigo mas à sua maneira muito interessante. Refiro-me a My Man Godfrey.

http://www.dvdbeaver.com/film/DVDCompare/mymangodfrey/title.JPG

Bem, não surge do trailer mas sim dos créditos iniciais do filme e, para a altura em que foram criados, revelam-se muito, muito originais.

Abraço

Jackie Brown disse...

Oh pah, onde é que tu vais buscar cabeça para estes magníficos posts? Não percebo, é uma questão que me anda a por doido desde que sigo o teu estaminé.

Abraço ;9

brain-mixer disse...

Arm, infelizmente a utilização do 3D integrado é cada vez mais banal... Ainda me lembro do gozo que me deu ao ver o Sala de Pânico no cinema e ver os créditos iniciais em todo o seu esplendor.
(podem relembrá-lo aqui, entre muitos outros)

Fifeco, concordo com a originalidade. Digamos um avô do referido Sala de Pânico ;)

JB, olha, eles nem fazem estas coisas discretamente :P
Basta estar atento... Quando saiu o teaser de Inception, a luzinha disparou na minha cabeça, eheheh!

Cumprimentos e obrigado a todos!